Popularizacao da Arte


DEIXE COMENTARIO

Embora a arte tradicional possa ser sentida em sua beleza, a sua compreensão não se torna clara ou completa sem alguma pesquisa aprofundada. O mesmo pode se dizer da arte criada pelos artistas contemporâneos que, mesmo se tornando cada vez mais descritiva, também necessita de alguma pesquisa para que o seu real significado seja elucidado. Com base nisto, a popularização da arte tem sido objeto de frustração, sendo comparada à escrita científica [1].
Um dos motivos desta frustração está no processo de criação invocado pelos próprios artistas, que são incentivados ou inspirados pela cultura local e atual a criarem formas que buscam a habilidade de apreciação da beleza. Por vezes, esta constitui uma meta difícil de ser alcançada, já que a sociedade por falta de interesse ou educação não consegue assimilar ou conectar as formas na obra com a mensagem nela expressa pelo artista. A frustração se acentua ainda mais na subjetividade de informação que refletida em muitas das obras, dificultando ainda mais a sua popularização. Este cenário é ainda mais acentuado levando-se em consideração que países em desenvolvimento, como o Brasil, onde existem dificuldades em alcançar dentro das populações de baixa renda o mesmo grau de instrução dos países desenvolvidos. Recentemente, estes índices indicam 6.25 pontos em países desenvolvidos contra 4.31 pontos no Brasil [2].
Como o próprio título expressa, a popularização da arte quer dirigir a atenção pública para a arte propriamente dita. Tal feito, em outras épocas, implicaria somente em abrir as portas de museus, galerias e exibições de arte a toda população. Atualmente essa atitude encontra barreiras no difícil acesso da sociedade brasileira aos lugares de exibição por diferentes razões. A falta de incentivo por parte das altas camadas sociais, que em muitos casos se constituem os patronos da arte, aliada à passividade de muitas administrações públicas, que poderiam interferir em questões simples, dificultam o acesso às obras. O custo do ingresso, por exemplo, que é acessível a muitos, torna-se restritivo para membros de alguns seguimentos sociais. Além disto, existe também a barreira cultural, que pode eventualmente indicar a visita a um museu ou galeria menos importante que a outros encontros de sociabilização. Como podemos ver, os desafios à popularização da arte são muitos, especialmente se o foco ou solução desta abordagem for atrair a população para os museus e galerias.
A resposta talvez fosse levar as obras de museus e galerias até o público através da mídia mais popular de todos os tempos, a Internet. Contrariando o poder que a Internet vem exercendo sobre a população mundial e do Brasil, alguns ainda acreditam que a popularização da arte não seja possível. Por exemplo, o Sr. Yu Kuohua, Presidente do Executive Yuan, afirmou que “a popularização da arte parece ser importante, mas ela não mudaria nada no cenário atual, sendo que ainda há muito a ser feito para a elevação da habilidade das pessoas na apreciação da beleza, a qual envolve educação, acesso a museus e galerias” [3].
Seja pela beleza que a arte exprime, seja pela informação cultural que ela veicula, a relevância da popularização da arte, com o universo de informação que ela proporciona, é de suma importância para o desenvolvimento social do cidadão, independente da classe social a qual ele pertence. Com o avanço tecnológico da mídia que facilita o acesso a todo o tipo de informação, finalmente a arte pode ter encontrado a solução da sua popularização, o formato digitalizado ou virtual.

DEIXE COMENTARIO

Advertisements

Leave a comment

Filed under Opiniao

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s